Como manter a essência retrô quando sua companhia troca de logo?

sexta-feira, novembro 21, 2014

O tempo passa, o tempo voa, já dizia o antigo jingle do banco Bamerindus, que já não existe mais. Que forma melhor de começar um artigo sobre marcas do que usando uma música de um comercial do passado? Com essa metáfora, o importante é demonstrar como o tempo acaba passando e as marcas têm de se adaptar à realidade contemporânea na qual estão inseridas.



Muitas vezes isso pode significar que a logo pode passar por uma mudança radical ou por pequenas alterações. Os Correios, por exemplo, trocaram radicalmente sua marca neste ano. Pode parecer algo pequeno, mas é grandioso e custa muito caro, desde o projeto da nova logo até os registros de propriedade intelectual, renovação das fachadas das agências e a troca da pintura de carros. Com efeito, a mudança tem de ser minuciosamente planejada para que os efeitos alcançados – como a modernização da marca – sejam de fato atingidos.



A grande questão é: e quando a logo da empresa tem um caráter retrô? Isso faz com que a mudança não desrespeite o caráter anacrônico que a essência do “retrô” tem em si. De qualquer forma, às vezes é necessário que alguma mudança seja feita para “suavizar” a imagem da marca ou para que haja uma novidade, motivando e despertando o interesse do consumidor.






Esse é um problema que algumas companhias têm de enfrentar em algum momento de sua existência. Muitos desprezam ou não levam muito a sério o poder que uma marca tem sobre o público. Explica-se: a marca pode ser o desejo ao invés do produto em si. Você provavelmente não chega no bar e pede um refrigerante de cola – pede uma Coca-Cola. Falando nela, é nosso primeiro exemplo.



A logo da Coca-Cola não começou com seu clássico efeito de letras entrelaçadas que é reconhecida visualmente em qualquer parte do mundo. Eram apenas letras de aspecto romano e com serifas. Com o passar do tempo, a marca começou a ganhar a imagem que tem hoje. Contudo, em meados do século passado, foi necessária uma harmonização na logo da empresa: torná-la proporcional no que diz respeito à largura das letras, por exemplo. A evolução da logo da Coca-Cola é um exemplo clássico de como manter o visual retrô sem que se perca a intenção de modernizar.



Outra evolução bem interessante é o caso da Volkswagen. A empresa de carros alemã tinha em sua essência uma logo com uma engrenagem que simbolizava justamente o significado da palavra volks + wagen, em alemão: carro do povo. Seria um carro popular, do trabalhador das indústrias. Entretanto, como o projeto do Fusca (Beetle) estava associado com a empreitada do nazismo, foi necessário um rebranding após o renascimento da marca depois da Segunda Guerra Mundial. Ao mesmo tempo a logo manteve seu caráter minimalista e retrô até o início da década passada, quando ganhou cores e uma perspectiva de sombreamento e terceira dimensão. É outro case interessante de se analisar.



Uma empresa de internet com a logo retrô é uma das coisas mais legais e inteligentes que existem. Cria-se um paradoxo entre a tecnologia e o visual da marca que simboliza um tempo que não volta. O caso da Full Tilt Poker é interessante, pois lembra bastante o que Las Vegas simbolizava quando os cassinos começaram por lá. O triângulo na parte de fora da logo nada mais é do que a forma pela qual os letreiros dos cassinos se configuravam na principal avenida de Vegas nos anos dourados. Assim, o site de poker consegue emular essa experiência de maneira interessante em seus usuários. A evolução é sútil, da mesma maneira que a da Coca-Cola, nota-se uma maior harmonização principalmente nas cores.

Seja como for, é interessante perceber como as marcas conseguem se reinventar sem perder sua essência. Quando se trata de propriedade intelectual e sua criação, isso é de vital importância.

Fonte das imagens: Evolutionof famous brand LOGOs

VOCÊ VAI GOSTAR TAMBÉM:

1 comentários

  1. Olá..
    Como os logos mudaram com o tempo.
    Amei, esse post...
    Nossa não sabia que o primeiro, logo da Apple era assim.
    E nem da volkswagen.
    Até, mais...
    JaqueVirtual.
    http://jaquevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários são sempre bem-vindos e eu vou gostar de saber o que você acha do blog ♥. Mas lembre-se: sem palavrões ou xingamentos. Ah! E deixe o endereço do seu site/blog pra eu poder visitar.

Ari

Portfólio

Fac

Todos os textos publicados são produzidos por Ariadne Rodrigues, exceto quando sinalizado. Por ser um blog de inspiração o material divulgado (fotos, vídeos, etc.) leva sempre o nome do autor e o link para o mesmo. Se ainda assim algum material não foi devidamente creditado ou não é permitido seu uso, você artista, pessoa pública, site ou empresa entre em contato via e-mail (devoltaaoretro@gmail.com) que o material será prontamente creditado e/ou removido. Não utilize as imagens e os textos feitos pelo De volta ao retrô, sem a minha autorização.

Faço parte